Bis de Soares e voo de Casillas asseguram liderança provisória

FC Porto vence Sporting CP por 2-1 e reduz a dois os candidatos à conquista da Liga NOS

Por: Sérgio Velhote
Mais um Clássico do futebol português foi disputado hoje no Estádio do Dragão. Com 48329 adeptos nas bancadas, o domínio das oportunidades foi dividido pelas duas equipas, onde o FC Porto se mostrou mais forte na primeira parte e o Sporting CP na segunda.

Comparado com o jogo contra o Paços de Ferreira, Jorge Jesus lançou Zeegelaar e Coates no eixo defensivo, bem como Matheus Pereira, que fez a estreia como titular esta época (saiu Bruno César, Paulo Oliveira e Alan Ruiz). William Carvalho, indisponível por acumulação de cartões amarelos, foi substituído por João Palhinha.

Já Nuno Espírito Santo retirou André André, Herrera e Diogo Jota do onze inicial, lançando Brahimi e Corona nas alas e Soares ao lado de André Silva, que fez a sua estreia com a camisola azul e branca. Estas alterações potenciaram um jogo mais direto pela equipa da cidade invicta para sacudir a pressão alta do Sporting.

Esta mudança de estilo de jogo levou, ao minuto 6, que Casillas fizesse uma reposição rápida de jogo, lançando Corona pela direita que cruzou para a finalização de cabeça de Soares. A defesa leonina foi apanhada desprevenida e o avançado do FC Porto faturou, marcando o seu primeiro golo pelo clube.

A estreia de sonho não ficou por aqui para o avançado brasileiro, que bisou na partida aos 40 minutos. Com uma recuperação de bola ainda no seu meio campo, Danilo lançou Soares que, isolado, passou por Rui Patrício e encostou para o 2-0.

O Sporting, apesar de ter uma maior percentagem de posse de bola, não teve qualquer oportunidade flagrante de golo na primeira parte. Foi Matheus Pereira que fez o único remate da equipa leonina, sendo que a bola sobrevoou a barra da baliza de Casillas.

A segunda parte trouxe um jogo completamente diferente, com o Sporting a ter o domínio total do jogo. A entrada de Alan Ruiz trouxe uma nova vida à equipa leonina, que causou duas oportunidades flagrantes nos primeiros dez minutos por intermédio de Bryan Ruiz e Adrien Silva (remate à barra).

Foi mesmo Alan Ruiz que reduziu a diferença no marcador ao minuto 60, com um remate fortíssimo no limite da grande área, assistido por Bas Dost. Casillas ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o golo.

Nuno Espírito Santo tentou dar mais consistência ao meio campo dos dragões, fazendo entrar André André (por André Silva) e Diogo Jota (por Brahimi). No entanto, o domínio do Sporting manteve-se, e já com Esgaio e Podence em campo (saiu Zeegelaar e Palhinha), a equipa leonina continuou acreditar no empate. João Carlos Teixeira foi o último a entrar em campo, ao minuto 83, rendendo Corona.

Já nos descontos, na sequência de um pontapé de canto, Coates teve na cabeça a oportunidade de garantir o empate para o Sporting, mas Casillas fez a defesa da noite, sacando a bola do canto inferior esquerdo da sua baliza, para a alegria dos adeptos do FC Porto.

O FC Porto sobe, à condição, ao primeiro lugar da Liga NOS, ultrapassando o Benfica, que irá jogar amanhã frente ao Nacional da Madeira pelas 18h. O Sporting, no entanto, perde uma oportunidade para encurtar diferenças para os seus rivais diretos. A equipa leonina mantém o terceiro lugar, dois pontos à frente do SC Braga que irá defrontar, na segunda feira, o Estoril pelas 21h.

A FIGURA
Soares foi lançado por Nuno Espírito Santo num dos jogos mais difíceis da época e o avançado não desiludiu. O reforço de Inverno, anteriormente no Vitória de Guimarães, bisou na partida (6′ e 40′) e deliciou os adeptos portistas. O seu primeiro golo faz com que seja o estreante mais rápido a marcar ao Sporting, igualando os registos de Benny McCarthy.