Borussia Dortmund 1×0 Leipzig: Susto no fim não tira os três pontos ao Dortmund

No primeiro jogo no Signal Iduna Park no ano 2017, o Borussia Dortmund venceu o Leipzig por 1-0

Por: Jonathan Pertzborn

Antevisão:

Trata-se de um jogo que muitos adeptos alemães consideram um jogo de rivais, embora o Leipzig apenas tenha subido este ano à Bundesliga. Muitos adeptos dos clubes alemães têm tentado espalhar uma mensagem contra a equipa treinada por Ralph Hasenhüttl, a criticar os patrocínios e o facto da ascensão do clube ter coincidido com a parceria com a Red Bull. Daí, um ambiente quente na tarde de sábado no Signal Iduna Park.

Ambas as equipas já se tinham defrontado na primeira volta, com o Leipzig a vencer por 1-0, com um golo de Keita aos 88 minutos.

Ausências: 

O adversário do Benfica na Liga dos Campeões não pôde contar com Emre Mor, Sebastian Rode e Sven Bender, devido a lesão.

Os visitantes, por sua vez, não jogaram com três das principais referências da equipa, que contribuíram muito para o atual segundo lugar do Leipzig: Emil Forsberg, Lukas Klostermann e Timo Werner, que leva 11 golos na atual campanha de Bundesliga.

 

Jogo:

O início do jogo demonstrou que ambas as equipas tinham a tarefa bem estudada. Tanto o Dortmund como o Leipzig conheciam os pontos fortes do ataque de cada um, e daí um início com poucas oportunidades.

Aos 12 minutos de jogo, viu-se pela primeira vez aquilo que iria ser a história do jogo: contra-ataque veloz de Aubameyang, a apanhar a defesa do Leipzig desprevenida, mas o cruzamento saiu mal ao internacional do Gabão.

Vinte minutos depois,  mais um contra-ataque perigoso por parte da equipa da casa. Desta vez foi o extremo francês Ousmane Dembélé, que arrancou pelo flanco direito, e cruzou para o avançado do Dortmund, que cabeceou por cima do travessão da baliza de Peter Gulacsi.

O Leipzig ia tentando controlar a posse de bola e encontrar espaços na defesa do Dortmund, mas Sokratis e Bartra formaram um autêntico muro. A equipa visitante acusou também a ausência de Emil Forsberg e de Timo Werner, não conseguindo criar verdadeiras oportunidades de golo.

Aos 34 minutos da primeira parte, Dembélé arrancou em contra-ataque, passou por Compper e Orban como se não estivessem ali, e cruzou na perfeição para Aubameyang marcar o único golo da partida. Uma obra de arte do jovem extremo francês de 19 anos, Ousmane Dembélé.

A dupla Dembélé-Aubameyang tem causado estragos às defesas adversárias

Já na segunda parte, o Leipzig entrou bem, com vontade de empatar a partida, mas mais uma vez, só conseguia colocar a bola dentro da área, sem desferir qualquer remate à baliza de Roman Bürki, que fez o seu primeiro jogo no Signal Iduna Park depois de uma longa lesão.

Durante a segunda metade do encontro, o Dortmund foi sempre superior. Mais iniciativas, mais oportunidades, mas muito pouco eficácia. Reus falhou duas oportunidades flagrantes, aos 50 e aos 82, só com o guarda-redes pela frente, e Aubameyang imitou o sub-capitão do Dortmund aos 58 minutos.

Aos 90+1, o reforço de inverno do Leipzig Dayotchanculle Upamecano tirou a bola na linha da baliza, negando o golo a Ginter.

Quem não marca sofre….

Um balde de água fria foi despejado em cima de todos os adeptos e jogadores do Dortmund aos 90+3 minutos, durante breves segundos. O outro reforço de inverno, Federico Palacios-Martinez, apareceu isolado na cara de Bürki e atirou para o fundo das redes, igualando o marcador. Porém, o árbitro assinalou fora-de-jogo, anulando o golo e terminando a partida alguns segundos depois, para alívio de Thomas Tuchel e companhia.

 

Homem do jogo: 

Ousmane Dembélé: Uma autêntica dor de cabeça para os defesas do Leipzig. Não adiantava quem saía de posição para ajudar o seu companheiro de equipa que tinha sido ultrapassado, Dembélé também passava por ele. Foi autor de dois cruzamentos mortíferos para Aubameyang, e um deles resultou em golo, depois de uma jogada individual para ver e rever. Saiu cedo, aos 61, mas a sua exibição foi suficiente para ser eleito o homem do jogo por parte da Sport on Stage.

 

Português em campo:

Raphaël Guerreiro: Muito bem no jogo. O médio português alinhou no centro do meio campo, como tem sido hábito, nos últimos jogos. Esteve bem nas tarefas defensivas e foi muito importante nas saídas de contra-ataque do Borussia, pois atraiu defesas para o corredor central, dando mais espaço para Dembélé e Reus e Aubameyang correrem juntos à linha. Saiu aos 77 para entrar Ginter.

 

Curiosidades: 

Dortmund não perde em casa para a Bundesliga desde Abril de 2015. Depois da derrota com o Bayern por 1-0, o Borussia Dortmund ainda não perdeu em jogos a contar para o campeonato alemão.

 

 

Desde Novembro de 2016 que o Dortmund não acabava um jogo sem sofrer golos, período este que coincidiu com a lesão de Bürki e a titularidade do experiente guardião Roman Weidenfeller.

 

Dembélé esteve envolvido em quatro dos últimos oito golos do Dortmund esta época na Bundesliga. O jovem francês fez três assistências e marcou um golo.