Fabio Quartararo dominou o Grande Prémio de MotoGP de Portugal

Miguel Oliveira terminou no 5º posto

Texto de Mário Monteiro

Portimão foi palco de mais uma prova de MotoGP. O tempo este ano foi bastante incerto, com chuva e condições mistas tornando os treinos numa verdadeira lotaria. Bagnaia, Bestianini, irmãos Marquez, foram muitos os que caíram nos treinos.

Miguel Oliveira tinha dominado os treinos com o melhor tempo até chegar ao Q2, que iria definir a grelha de partida. Miguel não foi feliz, teve um problema técnico e a sua última volta foi anulada devido a bandeiras amarelas. Partiu assim do 11º lugar.

Oliveira fez um excelente arranque ganhando de imediato alguns lugares, e fez o que pôde com a KTM, que parece a moto menos boa das equipas oficiais. A partir do meio da prova estabilizou no 7º lugar e beneficiou do toque entre Jack Miller e Juan Mir, terminando assim no 5º lugar da geral. Um excelente resultado do piloto luso.

Na frente da corrida, e depois de rodar em 2º lugar algumas voltas atrás de Mir no início da corrida, o campeão do mundo Fabio Quartararo rodou a um ritmo que ninguém acompanhou. Quartararo consegue algo que os outros pilotos da Yamaha não conseguem.

O próximo GP realiza-se em Jerez de La Frontera, Espanha, dia 1 de maio.

Classificação final do GP de Portimão:

– Fabio Quartararo

– Johann Zarco

– Aleix Espargaró