Guillem Cabestany: “É um jogo de alta dificuldade para o FC Porto e para a equipa de arbitragem”

Guillem Cabestany, treinador de hóquei em patins do FC Porto, projetou o duelo com o Sporting. Fotografia: Ivo Carvalho | Sport On Stage

Guillem Cabestany, treinador da equipa de hóquei em patins do FC Porto, projetou o duelo com o Sporting, referente à quarta jornada do Campeonato Nacional.

O clássico arranca às 15h00 (Sporting TV) deste domingo.

Os campeões nacionais deslocam-se ao Pavilhão João Rocha vindos de três vitórias consecutivas, uma delas para a Liga Europeia, e com a possibilidade de ultrapassar o Sporting na classificação.

Começa o campeonato com um empate frente ao Juventude de Viana mas nas duas jornadas seguintes já conta com duas vitórias. O que mudou?
“Não mudou nada. O trabalho é o mesmo, a preparação a mesma. Se compararmos os dois jogos em casa (Fânzeres), no jogo do Valongo criámos muitas oportunidades e tivemos uma efetividade muito alta e no jogo com o Juventude de Viana foi ao contrário: criámos menos e fomos ainda menos efetivos. Trabalhamos para criar e marcar sempre muitos golos, mas quando não pode ser, temos de defender melhor e conceder ainda menos situações de ataque aos adversários. Esta é a aprendizagem”

Esta semana tem um clássico para preparar. Como tem sido? E o ambiente nos treinos?
“Tem sido bastante complicado. Sinto que há muita agitação em cima de um jogo que, sim é um clássico, mas é um jogo de 4.ª jornada de campeonato. É mais um jogo de hóquei, um jogo para desfrutar e mostrar a nossa qualidade. Quanto aos treinos, gostava que fossem mais fáceis, entre aspas. Tivemos alguns dissabores e ninguém gosta, mas nada que com o tempo não se trate. Estamos prontos para o jogo”

O que esperar deste jogo?
“Esperar o que se espera de todos os jogos: um FC Porto que joga bem hóquei e que luta pela vitória. É um jogo de alta dificuldade para o FC Porto e para a equipa de arbitragem”