Miguel Oliveira imbatível no GP de Portimão

O piloto português conseguiu a sua 2ª vitória no último Gp do ano

Texto de Mário Monteiro

Miguel Oliveira partiu da pole-position no “seu” Grande Prémio, arrancou bem e chegou á primeira curva no 1ª lugar. Quando passou na reta da meta completando a 1ª volta estava já com 0,6s sobre o 2º classificado. Oliveira não queria apenas ganhar, queira dar show. Nas voltas seguintes bateu sucessivamente o melhor tempo conseguindo uma distância de cerca de 4s sobre Franco Morbidelli, 2º classificado a 11 voltas do fim.

A interrogação neste ponto da corrida era se os seus pneus não se iriam desgastar e começar a perder tempo para os seus perseguidores, Morbidelli e Jack Miller. Mas isso não aconteceu, Miguel Oliveira continuou a passear a sua classe não dando qualquer hipótese ao resto do pelotão. A quatro voltas do fim tinha 4,6s de vantagem e Oliveira não abrandava, o primeiro lugar não lhe iria fugir. Na sua boxe da KTM Tech3 o nervosismo era evidente, mas Oliveira continuava aparentemente calmo na frente.

Joan Mir já coroado campeão do mundo, abandonou.

Quando cortou a meta fez esquecer a milhões de portugueses os problemas diários resultantes do Covid19, e apesar da prova não ter publico, todos estivemos com ele. Viva o Miguel Oliveira!!!

Para o ano há mais.

Classificação final:

Miguel Oliveira

Jack Miller

Franco Morbidelli