No final da partida frente ao Young Boys, Sérgio Conceição elogiou a segunda parte da sua equipa que conquistou uma vitória justíssima

O triunfo na Suíça
“Ganhámos um jogo importante e agora temos um jogo decisivo em nossa casa com o Feyenoord. Sabíamos das dificuldades, pois este grupo é muito equilibrado. Equipas como o Young Boys ou como o Rangers têm um impacto físico no jogo muito grande e muita velocidade na frente. Mudámos uma ou outra situação em função disso, nunca abdicando de manter a nossa dinâmica. O golo do Young Boys condicionou a equipa, mas tivemos situações para empatar ainda na primeira parte. Tivemos muita coragem, ambição e paixão na segunda parte. Foi uma vitória justíssima, pois a segunda parte foi toda nossa, tirando os últimos dez minutos, mas mesmo aí fomos competentes. Foi uma vitória justíssima da nossa parte.”

A titularidade de Aboubakar
“Não foi por acaso que no último jogo foi o primeiro avançado a entrar. Trabalhamos diariamente com ele e apercebemo-nos do estado do jogador, a todos os níveis. Dava-me todas as garantias para este jogo. Hoje era importante termos uma equipa com peso e experiência. O Aboubakar tem crescido diariamente no trabalho que fazemos em conjunto.”

O jogo decisivo com o Feyenoord no Dragão
“Acredito num Feyenoord diferente daquele que defrontámos na Holanda, até porque mudou de treinador. Vamos ter tempo para pensar nesse jogo e para o preparar da melhor forma. Queremos dar a todos os portistas a alegria de passar aos 16 avos de final da Liga Europa.”

A expulsão de Vítor Bruno
“Além dos dois penáltis que não foram assinalados a nosso favor, não entendo o porquê de o meu adjunto Vítor Bruno ter sido expulso. Ele não falou com o árbitro nem com adversários, estava simplesmente a dar indicações num lance de bola parada. Só por estar fora da área técnica, foi expulso. Tirou-nos alguém que é sempre importante estar no banco.”

TEXTO: FC PORTO