WRC: Vodafone Rally de Portugal apresentado

Rali de Portugal 2017; SS Viana do Castelo. Fotografia: Ivo Carvalho

É a primeira vez que o WRC se vai disputar nos troços memoráveis de Arganil, Góis e Lousã, depois de muitos anos fora do programa da prova.

A partida oficial vai ter lugar em Coimbra, junto à Porta Férrea da Universidade. A Exponor, em Matosinhos, mantem-se como base operacional da prova, com as verificações administrativas e técnicas, o parque de assistência e a maior parte das partidas e chegadas da 7ª jornada do Campeonato do Mundo de Ralis. Com entrada gratuita, é o local ideal para os adeptos contactarem com os pilotos e as equipas e verem de perto as máquinas do WRC.

O programa do Vodafone Rally de Portugal tem um percurso de 1.463,55 km, dos quais 311,59 km disputados ao cronómetro ao longo de 20 Especiais de Classificação.

É precisamente no dia 30 de maio que acontece o primeiro espetáculo com os principais pilotos a passarem pelo menos três vezes pelo circuito de Baltar, no município de Paredes, onde se realiza o Shakedown da prova. É também nesse cenário que se vivem as primeiras emoções em Portugal nesta temporada que conta com as equipas quase totalmente renovadas.

Ainda na quinta-feira surge uma das principais novidades da prova organizada pelo Automóvel Club de Portugal e sob a alçada da FPAK, com o regresso da zona Centro ao programa do Vodafone Rally de Portugal e com a cidade de Coimbra a acolher a cerimónia oficial de partida do Rally.

No dia seguinte os pilotos seguem para os troços da Lousã, Góis e Arganil. Entre as duas passagens nestas classificativas, oportunidade para o público ver mais de perto pilotos e carros no reagrupamento e na zona de troca de pneus, no centro de Arganil. Concluídos os 91,50 km cronometrados na região Centro, o pelotão do Vodafone Rally de Portugal ruma a Norte para a disputar a única Super Especial da prova, no Eurocircuito de Lousada.

O dia de sábado começa em Vieira do Minho, este ano com novidades no início do percurso, seguindo para os já bem conhecidos troços de Cabeceiras de Basto, na Serra da Cabreira, e Amarante, a classificativa mais longa da prova, com 37,60 km, com início em Mondim de Basto. Em termos desportivos, o dia completa-se com a Gaia Street Stage, uma dupla classificativa disputada num percurso inédito com partida no Cais de Gaia e final junto ao edifício da Câmara Municipal.

Fafe volta a dominar o último dia de competição. Além da incontornável classificativa de Fafe-Lameirinha, em formato de Power Stage na segunda passagem, os troços de Montim e de Luílhas completam o programa.

A consagração dos pilotos e equipas está marcada para a Marginal de Matosinhos, junto ao mar, onde são esperados milhares de fãs do Vodafone Rally de Portugal para a festa da cerimónia de pódio.

O Vodafone Rally de Portugal será certamente mais uma vez o palco perfeito para receber a caravana do Mundial de Ralis, com as 4 marcas oficiais no escalão superior do campeonato: M-Sport/Ford, Toyota, Hyundai e Citroen, preparadas para competirem ao mais alto nível, após um defeso com algumas mudanças de pilotos, nomeadamente a passagem do campeão do Mundo Sebastien Ogier para a Citroen e o regresso de Sebastien Loeb desta vez com a equipa Hyundai, o que tornará mais emocionante e imprevisível o desfecho final do campeonato.