SPORTONSTAGE2016-10-05 12-58-26049
Facebook

Vettel Suplanta Concorrência com ‘Volante Torto’

O Grande Prémio da Hungria foi o primeiro desde 1982 sem nenhum brasileiro na grelha de partida. Felipe Massa foi substituído devido a uma labirintite por Paul di Resta, na Williams. Paul foi o primeiro britânico a pilotar um Williams desde 2000, num Grande Prémio com acção até final.

Por Diogo Santos

70 voltas separavam os pilotos da pausa para férias. No dia anterior, os Tiffosi celebraram uma dobradinha nos lugares cimeiros da grelha, enquanto Alonso comemorou o 36º aniversário com um 7º lugar na grelha e uma pintura sua no paddock, onde o espanhol não deixou de pousar.

Com Sebastian Vettel (Ferrari) a partir de 1º, as perspectivas do alemão se manter na liderança do Campeonato do Mundo eram reais. Vettel teve um bom arranque mas Kimi Raikkonen (Ferrari) conseguiu somar um melhor arranque que o alemão, no entanto, tal não foi suficiente para ameaçar a liderança do companheiro de equipa. Lewis Hamilton (Mercedes) perdeu posições para ambos os Red Bull que entretanto se tocaram. Com Max Verstappen a ser o culpado (e penalizado em 10 segundos) pelo acidente, Daniel Ricciardo abandonou a corrida logo à primeira volta (pela 1ª vez na sua carreira) e o Safey Car entrou em pista.

Arranque para as 70 voltas em Hungaroring.

Com a corrida a retomar à volta 6, uma luta foi travada entre Hamilton e Verstappen, com o jovem holandês a manter a sua 4ª posição. Com ambos os Mclaren nos pontos, os Renualt tentavam chegar aos lugares pontuáveis, enquanto os Mercedes ficavam com falhas no rádio, situação que se prolongou por diversas voltas. Na Scuderia, o volante de Vettel começara a ficar torto para o lado esquerdo, dificultando a tarefa do líder do Campeonato em guiar o carro. À volta 19 Nico Hulkenberg (Renault) ultrapassa o colega de equipa com o objectivo de ir em busca dos lugares pontuáveis. 2 voltas adiante, Romain Grosjean (Haas) troca de pneus, mas a roda traseira do lado esquerdo ficou mal apertada, o que ditou o seu abandono à volta 22.

A volta 30 ditou o início das paragens nas boxes, com Vettel a parar à volta 33, assumindo Kimi a liderança. Entretanto, Fernando Alonso continua a sua excelente performance (apenas mais uma, mas desta vez sem “traições” do carro) e na curva 2 ultrapassa o compatriota Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso). Vettel reassume a liderança à volta 43, numa fase da corrida em que os monolugares da Mercedes invertem posições de forma a Lewis Hamilton tentar ir atrás da vitória. A luta pela corrida é aqui relançada: Kimi Raikkonen mais rápido que o colega de equipa e a “morder-lhe os calcanhares”, mas perseguido por Hamilton que via pelos espelhos Valeri Bottas. Lá trás, Hulkenberg e Kevin Magnussen (Haas) travavam uma batalha que acabou apenas no paddock onde trocaram palavras muito feias.

Paul di Resta abandonou à 63ª volta (com problema mecânico) e Vettel conseguiu manter a liderança, ainda que com Raikkonen por perto. No final, Hamilton devolve a posição a Bottas, fechando o finlandês o pódio do Grande Prémio. Fernando Alonso somou a volta mais rápida da corrida. Destaque ainda para os dois Force India nos pontos, assim como ambos os Mclaren.

Dados finais do Grande Prémio.

Com a Fórmula 1 a embarcar para férias, Sebastian Vettel leva na bagagem a liderança do Campeonato com 14 pontos de vantagem sob Lewis Hamilton. Ainda não existiu um piloto a vencer duas corridas consecutivas. Começa sim a existir rumores quanto à famosa “dança das cadeiras”. Estará mesmo Robert Kubica de volta à modalidade e à Renault para substituir Jolyon Palmer? Irá Felipe Massa continuar a tutelar Lance Stroll por mais um ano? E Valeri Bottas, verá o seu contracto renovado? Pessoalmente acredito vivamente nas duas primeiras questões. Quanto à terceira, tenho dúvidas. Muita tinta vai fazer correr estes 3 assuntos e mais alguns que surgirão nas próximas semanas. Curioso será ver se a Force India mantém as boas prestações, enquanto a Williams precisa de inverter o rumo dos acontecimentos após um bom começo mas uma “regressão” nas últimas provas.

Estará Kubixca de volta ao desporto rei?

Certo é que a Fórmula 1 regressa dia 27 de Agosto com o Grande Prémio da Bélgica, em Spa Francorchamps, na recta final do calendário europeu da modalidade. Até lá!

Boas férias!

Últimas Reportagens.

P